quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Novo blog

Hey! Só passando pra avisar que eu estou postando Arrepio - outra web - em um outro blog! Quem quiser seguir e acompanhar é só clicar neste link: http://congelantearrepio.blogspot.com/

Bjks,
Laari Ferrari

Selinho *-*

Hey! Aproveitando que eu já to aqui, vou postar o selinho que eu ganhei da Marrisa *----*





Regrinhas.

1- Link o Blog que criou o Selinho:  Cinderela ao Contrário

2- Link o Blog que te deu o Selinho:  Destino

3- Diga o que achou do selinho:

Amei *----* So cute =DD

4- Diga porque decidiu criar seu Blog;

Bem, eu criei este blog para divulgar e postar minha primeira web, Tempestade.

5- Indique para todos os blogs que você adora e avise a eles.

Então, já que eu sou uma pessoa totalmente anti social não vai ter mtoos blogs aqui xDD

Destino (sim, sim, ninguém manda, mandar um selinho pra pessoas anti sociais U_U HUASUHAHSUUSHAUHSA' e eu adoro seu blog =PP)

Annita (sim, mãe, eu sei que vc vai me matar =P)


Beijokas,
LaariFerrari

Capítulo 24 (começo)

      - Tudo bem, então eu não sou o rapaz bonzinho que você pensou que eu fosse, mas lhe digo uma coisa, nunca lhe dei motivos para acreditar nisso.
      - Isso nunca passou pela minha cabeça. Desculpe acabar com as suas esperanças, mas você não tem lá muita cara de bonzinho, ainda mais não me deixando ver seu rosto sem essa máscara.
      - Eu sou bem pior do que você pensa.
      - Acabei de perceber isso, quando Adrian começou a te dar ordens.
      - Ninguém me da ordens.
      - Não foi o que apareceu.
      - Foram apenas sugestões.
      - Pobrezinho, fica se enganando o tempo todo.
      - Calada – ele tentou vir para cima de mim, mas para minha sorte ele estava tão bem acorrentado quanto eu. O susto me fez mexer um pouco, causando ainda mais ferimentos em minha pele.
      - Agora você quer descontar em mim, é isso? Idiota... Afinal, o que Adrian pediu para fazer comigo, hein? Me matar porque não tem coragem de fazer isso por si próprio? Ou me usar de escrava, se bem que eu seria bem inútil no estado em que me encontro...
      - Cala. A. Boca. Estou tentando pensar.
      - Ótimo, você bem que podia ter feito isso lá fora, antes de sermos pegos, não? Teria sido de grande ajuda. Mas espera, é claro, você já estava fazendo isso. Me fazendo confiar e seguir você, pensando que me ajudaria a fugir.
      - Você é impossível.
      - Sinto em lhe dizer, mas não é o primeiro a dizer isso.
      - O que prova que estou completamente certo.
      - Exatamente ao contrário, só prova que existi ainda mais pessoas de mal caráter do que havia pensado.
      Ficamos em silêncio mais alguns segundos.
      - Não vai nem me pedir uma chance para se explicar?
      - Por que faria isso se já sei sua resposta?
      - Eu poderia te surpreender.
      - Você nunca me daria uma chance de falar.
      - Se fosse para você explicar o que está acontecendo, ou como de um momento para o outro o nosso carrasco virou seu chefinho. Pode ter certeza que eu daria. Não sou idiota.
      - Não é o que parece.